Com qual lib desenvolvo minha interface gráfica nesse projeto com aplicação de sockets e pool de threads em JAVA?

Esboço do meu projeto

Então estou emperrado em meu projeto da faculdade (JAVA) programo à pouco tempo e não sei oq utilizar… tentei usar o javaFX pra fazer toda interface gráfica mas não consegui por não conseguir achar bons materiais na net, apenas aplicações para projetos simples de “Hello world” ou coisas do tipo que não me ajudam muito na hora da implementação de um projeto um pouco mais complexo. Como o professor exigiu apenas java (não autorizou usar Spring ou nenhuma outra framework, o que facilitaria muito a minha vida, mas enfim…).

Se alguém puder contribuir com dicas na estrutura do projeto e (principalmente) enviando bons materiais que possam me ajudar a decidir uma boa biblioteca pra desenvolver o front da aplicação agradeceria muito!

Dominio dinamico para aplicação saas

Tenho uma aplicação que funcionará como um SAAS onde meu cliente tem um login e pode cadastrar seus produtos. Quero que esse usuario possa cadastrar a URL dele e que essa URL direcione para minha aplicação onde será exibido somente os produtos desse usuario(esses dados foram buscados dinamicamente baseado na URL).

Pesquisei e encontrei algumas termos como DNS, CNAME, etc… mas nada respondeu minha duvida.

Como eu posso fazer isso? eu posso fazer a URL direcionar para uma pasta no servidor? eu poderia direcionar todas as URLs para um mesmo local e ali verificar a URL atual para consultar os dados no banco de dados?

isso é possivel?, se sim qual seria a melhor abordagem? se possivel eu gostaria de usar plataformas como Heroku e AWS.

Problema aplicação cliente-servidor e cast de classes Java

boa tarde!

Tenho uma aplicação em Java dividido da seguinte forma: -Cliente: é baixado pelo usuário. Basicamente, interface gráfica. -Modelo: também é baixado pelo cliente. Possui as classes comuns ao Cliente e ao Servidor. Entre outras, as classes Barra e Estrutura com um monte de gets e sets. -Servidor: onde é realizado os cálculos/lógica do negócio. É executado remotamente em um servidor (via SOAP) e, portanto, não é baixado. Para processamento, as classes ModeloBarra e ModeloEstrutura estendem as classes Barra e Estrutura.

Durante a utilização, no cliente, a classe Estrutura é serializada com o XStream (para xml) e enviado ao servidor para processamento e posterior retorno. No servidor, deveria ser realizado um cast de Barra (enviado pelo cliente) para ModeloBarra (que possui a lógica do negócio), mas esse cast não é possível:

java.lang.ClassCastException: xyz.porticum.modelo.Barra cannot be cast to xyz.porticum.ws.modelo.ModeloBarra

Até então, tenho utilizado a desserealização de Barra para ModeloBarra, via XStream. Tem funcionado, porém, é uma grande gambiarra. Estou implementando novas funcionalidades e estou tendo dificuldades com essa solução.

De que outra forma poderia realizar esse “cast”? Há algum Design Pattern para problemas desse tipo? Cliente e servidor em que as classes do servidor estendem das classes do cliente.

Desde já, muito obrigado!

React Native não inicia aplicação devida a falta de memoria no Node.js

FATAL ERROR: Zone Allocation failed – process out of memory (erro descrito) Bom, finalmente consegui instalar e configurar o ambiente de de desenvolvimento do React Native, porém ao dar run-android o cmd do node exibe uma mensagem de falta de memoria (meu notebook tem apenas 4GB de RAM), resultando em fechar o cmd do node e assim dando erro na aplicação android rodando no emulador.Já estou achando que é impossivel desenvolver em React com 4GB de RAM apenas. FATAL ERROR: Zone Allocation failed – process out of memory (erro descrito)node

Aplicação .net core publicada como sub aplicação no IIS retorna 403 em arquivos js e páginas internas

Possuo uma aplicação .net 4.0 hosteada no IIS www.exemplo.com

Gostaria de implantar uma nova aplicação .net core como sub aplicação da principal ficando www.exemplo.com/novoappcore

Para isso criei uma aplicação e hospedei no IIS.

Implantei a aplicação .net core no IIS como sub aplicação da outra aplicação .net 4.0

Criei um novo application pool para esta nova aplicação.

Instalei o .net core 2.0 no servidor.

A publicação funcionou e consigo acessar a home do meu novo site.

O problema é que ela não carrega o javascript pois retorna 403 Forbiden e também retorna o mesmo erro para outras páginas internas.

Verifiquei que as permissões na pasta estão corretas.

Existe alguma outra configuração que precise ser feita para que a subaplicação funcione corretamente sem retornar 403 ?

MySQL Workbench não exibe dados inseridos pela aplicação

Após inserir os dados no mysql, via aplicação (php com laravel), eu não consigo exibí-los (fazer um select) via Workbench. Só consigo ver os dados, se reiniciar a conexão do workbench.

Não há erro de conexão da aplicação pois consigo inserir e selecionar novos dados, assim como logar no sistema. O problema é só quando vou conferir algo direto no workbench.

Testei via terminal e consigo acessar os dados imediatamente após a inserção via sistema.

É possível que através de uma aplicação web se consulte diretórios na maquina do cliente? [pendente]

Estou realiazando um estudo para desenvolver uma aplicação em asp.net na empresa que trabalho. Um dos objetivos dessa aplicação é verificar se determinado arquivo está disponível para ser importado. Minha questão vai de encontro nesse sentido, é possível que através dessa aplicação eu faça uma consulta na máquina do usuário usando seu código funcional para acessar diretórios e descobrir se o arquivo está disponível para importação.

OBS: O arquivo pode está tanto em pastas na rede quanto na próprio maquina do usuário. Tenho uma tabela onde estão cadastrados todos os arquivos que são importados e seus diretórios.

Quando se faz necessário o padrão model request/response no contexto de uma aplicação REST?

Se possível, vamos imaginar um contexto onde é utilizado Spring Boot e JPA.

Durante a construção de algumas API REST, sempre fico na dúvida se devo realizar o padrão model request/response. Para exemplificar, consider o seguinte cenário.

Nosso objetivo final é ter uma API que realiza o cadastro de agendamentos, onde um agendamento pode sem abstraído como a seguinte classe em Java:

public class Agendamento {      private Autor autor;      private String texto; } 

Supondo que cada agendamento tenha necessariamente um autor, utilizando hibernate, nossa classe Entity seria algo parecido com:

@Entity public class AgendamentoEntity {      @Id     @GeneratedValue(strategy = GenerationType.AUTO)     private Long id;      @ManyToOne     private Autor autor;      private String texto;  } 

Deste modo, para o cadastro de um agendamento, os campos necessário poderiam ser apenas o texto e o id do autor. Nos levando para algo do tipo:

public class AgendamentoModelRequest {      private Long idAutor;      private String texto;  } 

Desde modo, o agendamentoController receberia um objeto da classe AgendamentoModelRequest, que por sua vez seria utilizando por um AgendamentoService, fazendo uso de um AgendamentoRepository para realizar o cadastro.

Mas, neste caso Agendamento é muito parecido com AgendamentoEntity (difere pela falta de id), como também será igual ao AgendamentoModelReponse. Assim, poderíamos “sobrecarregar” o POJO agendamento para o contexto de model request/response e Entity.

Fazer isso é necessariamente uma má prática? Pois isso facilitaria muito, uma vez que o contexto é sobre Agendamento, então o AgendamentoController poderia receber o POJO Agendamento (anotado com javax.validation/persistence annotations e fasterxml.jackson.annotation) e utilizando-o para o ser o próprio retorno da API.